Filme: Cinquenta Tons de Cinza

“Dói, um tapinha não dói, um tapinha não dói, um tapinha não dói, mais três tapinhas.” Vamos esclarecer que “violência doméstica é quando o homem agride uma mulher contra sua vontade”, o que não é o caso de Cinquenta Tons de Cinza, pois Anastasia (Dakota Johnson) consente em tudo que Christian (Jamie Dornan) lhe provoca.

Ciquenta Tons de Cinza está mais para romance que para filme erótico. Sim, as cenas de sexo estão presentes, mas em uma versão bem mais branda que as encontradas na obra literária de E.L. James.

Pela primeira vez, uma adaptação é melhor do que o livro a qual foi baseado. Sam Taylor-Johnson e Kelly Marcel, diretora e roteirista, fizeram um ótimo trabalho transformando um dos maiores bestsellers de todos os tempos em uma grande produção cinematográfica, sem deixar a fidelidade à obra de lado. Para acalmar a ansiedade dos leitores de Cinquenta Tons digo-lhes que a queda, Ana bêbada, “Laters, baby”, os emails, “você é gay?” e várias outras cenas foram transportadas para a tela grande.

Grey pode até ser o personagem-título, mas o mestre, ou melhor “mestra” é ela: sim, Dakota Johnson. A atriz que conseguiu transformar uma das personagens literárias mais chatas, em uma mulher divertida, eclética, forte e humana. Tudo que a Ana do livro tem de ruim, a Ana do filme tem de bom. E é tudo mérito de Johnson; Já Jamie Dornan, não era e não foi a primeira escolha dos fãs nem da equipe. Ele substituiu o desistente Charlie Hunnam, e com isso calou a boca de muita gente. E para os que disseram que Dornan não conveceu como Christian Grey, o meu mais sincero “ACA-SCUSE ME?” O Sr. Grey estava ali na sua frente, e só você não viu; Por último, e menos importante (que o casal principal) estão as performances de Eloise Mumford e Jennifer Ehle como a mãe(Carla) e amiga (Kate) de Ana; Agora, a química desses dois…mais um pouco de interação e todo os Estados Unidos teria entrado em combustão.

“So, let’s talk about sex…” Pois então, esse é único porém do filme. É manso demais. Simples assim. Não me levem a mal, Jamie aka Christian ou Christian aka Jamie tem pegada, mas bate mais que leve que uma criança. Cadê o hardcore? Cadê o suor? (provavelmente, eles tinha um ar condicionado super potente).

O filme é repleto de comédia, romance, umas “ceninhas” de sexo aqui e ali, e uns tapinhas que doem na Anastasia, mas que valem o ingresso.

O final é bum. Que significa “onde está Cinquenta Tons mais Escuros?”

Ah, e não pensem que esqueci da trilha sonora, pois não o fiz. Cada música embala cada cena meticulosamente. “Love Me Like You Do” sob o céu de Seattle, “Haunted” incendiando o quarto de jogos…

4 estrelas

Título original: Fifty Shades of Grey
Diretor: Sam Taylor-Johnson
Ano: 2015
Duração: 125 min
Distribuidor: Universal Pictures Brasil
Elenco: Dakota Johnson, Jamie Dornan, Jennifer Ehle, Eloise Mumford, Marcia Gay Harden

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s