Filme: Capitã Marvel

Aquela que vai acabar com a guerra.

Ambientado nos anos 90, Capitã Marvel acompanha Carol Danvers (Brie Larson), que se torna uma das personagens mais poderosas do Universo Cinematográfico da Marvel. Enquanto uma guerra galáctica entre duas raças alienígenas, os Kree e os Skrull, chega à Terra, Danvers se vê junto a um pequeno e improvável grupo de aliados.

Baseado na série de histórias em quadrinhos da Marvel de mesmo nome criadas por Kelly Sue DeConnick, Capitã Marvel é um filme feminista e empoderado, mas onde nem tudo é o que parece ser.

Brie Larson detona como Carol Danvers. Simples assim. Não tem literalmente para ninguém: ela acaba com seus adversários, arremessa Jude Law longe e ainda sobra tempo para protagonizar cenas hilárias, como quando precisa esperar um arquivo carregar no computador e encarar aquele fatídico “loading”. Se você nasceu nos anos 90 ou antes, sabe do que estou falando.

Entretanto, Danvers não é a única mulher empoderada no filme. Claro que ela é mais forte de todas e todos, mas também tem outra senhora e senhoritas que kick ass. Apresento-lhes Maria Rambeau, Minn-Erva e Lawson, interpretadas, respectivamente, por Lashana Lynch, Gemma Chan e Annette Bening.

A destacar, Rambeau, que é a grande amiga de Carol Danvers desde os tempos de piloto da Força Aérea, e desempenha um grande papel em um determinado resgate no espaço. Sua filha Monica, vivida pela atriz mirim Akira Akbar, é um amor e também merece destaque. Sendo assim, amigas que pilotam juntas, também lutam juntas.

E Nick Fury, você pergunta? Conhecemos o início da carreira do personagem vivido por Samuel L. Jackson, como a iniciativa Vingadores teve início, e de onde veio o nome, e talvez como ele tenha perdido o olho? Além disso, as cenas com Fury são as mais hilárias. A parceria com Carol Danvers é maravilhosa, SIM! Em contrapartida, também vemos que Fury tem um coração mole para com um determinado gato chamado Goose.

Aproveito para comentar que Fury menciona o nome do blog que você está lendo essa crítica cof cof Garota Blockbuster cof cof em inglês cof cof Blockbuster girl cof cof #mesentindo.

A direção de Anna Boden, que vem a ser primeira mulher a dirigir um filme do MCU, e Ryan Fleck reforçam o poder dos personagens e das cenas mencionadas acima.

A trilha sonora é repleta de hinos dos anos 90 (melhor época, a propósito), que vai de TLC à Nirvana.

Creio que as comparações serão inevitáveis, então esclareço desde já que Capitã Marvel não supera Mulher-Maravilha.

Capitã Marvel tem duas cenas pós-créditos e uma delas confirma o que a grande maioria já desconfiava, à cerca de Vingadores – Guerra Infinita e isso é tudo que direi a respeito.

⭐⭐⭐⭐

Título original: Captain Marvel
Diretor: Anna Boden, Ryan Fleck
Ano: 2019
Duração: 2h 04min
Distribuidor: Disney
Elenco: Brie Larson, Samuel L. Jackson, Jude Law, Annette Bening, Ben Mendelsohn

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.