Filme: Star Wars – O Despertar da Força

Há muito tempo numa galáxia muito, muito distante…

Tremeu na base, não foi? Lágrimas encheram seus olhos? Pois eu também compartilho desse sentimento.

Muito tempo após o final de O Retorno de Jedi (1983), Luke Skywalker (Mark Hammil) está desaparecido, eis a Primeira Ordem, uma organização comandada por Kylo Ren (Adam Driver), do lado negro da Força, a Resistência permanece, agora comandada pela General Leia Organa (Carrie Fisher), o contrabandista Han Solo (Harrison Ford) e o wookie Chewie (Peter Mayhew) continuam fazendo o que fazem de melhor e, um novo trio protagonista é introduzido: a andarilha Rey (Daisy Ridley), o (ex) stormtrooper Finn (John Boyega) e o piloto Poe Dameron (Oscar Isaac) fujam, é o Apocalypse.

Eu tentei, com todas as minhas Forças, encontrar algum porém ou algo negativo para relatar-lhes à cerca de Star Wars – O Despertar da Força, mas como? Na verdade, até teria, mas é spoiler. Com exceção deste “pequeno” detalhe, apenas declaro que O Despertar da Força ou Episódio VII é MARAVILHOSO. E, vocês sabem que apenas atribuo a palavra “maravilhoso” quando algo de fato é.

J.J. Abrams é rei. Como se já não bastasse dirigir uma das melhores trilogias (Star Trek (2009)), Abrams ainda regressa de modo triunfal, devo dizer, uma das maiores séries cinematográficas, que, além de diversas semelhanças e/ou referências a trilogia original, especialmente o Episódio IV, ainda insere novos elementos, personagens e, é claro, efeitos especiais.

Devo dizer que Beyoncé estava certa desde o princípio, pois “who run the world? Girls!”. Rey é a representatividade do empoderamento feminino. Como dizem nos dias atuais, ela LACROU. Uma personagem forte, poderosa, solidária e humana; Finn é o cara engraçado, amigável e apaixonante; Poe Dameron ainda há o que ser explorado; Han e Chewie trazem um que de nostalgia a nova trilogia; E eis a eterna Princesa Leia (atual General Leia Organa), pois precisamos de, ao menos, um Skywalker no filme; Já a Capitã Phasma (Gwendoline Christie) tem uma participação maior que em Jogos Vorazes: A Esperança – O Final, mas não tão grande assim. Agora, a primeira parte das surpresas: quem diria que Daniel Craig e Greg Grunberg (o eterno Matt, de Heroes) estariam no longa? Só falta dizerem que o Hayden Christensen também está! Entretanto, o que nós não vimos chegar foi que Kylo Ren seria meramente ofuscado pelo General Hux (Domhnall Gleeson) [o Gui Weasley, de Harry Potter]. WHAAAAT? Pois é. Agora, uma pausa para o momento fofura do filme: BB-8 fazendo joinha. Melhor droide. Desculpa, C-3PO e R2-D2. E a pergunta que não quer calar: onde está o Luke? Ele aparece? Não sei, talvez, quem sabe, assista ao filme.

A trilha sonora de John Williams, compositor de todos os filmes Star Wars, nos leva de volta para casa.

Título original: Star Wars: The Force Awakens
Diretor: J.J. Abrams
Ano: 2015
Duração: 135 min
Distribuidor: Disney
Elenco: Harrison Ford, Mark Hamill, Carrie Fisher, Daisy Ridley, John Boyega, Oscar Isaac, Adam Driver

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s